llegamos!

Dia 10: de Piriápolis a Montevideo, 110km pedalados.
Depois de alguns dias sem postar, continuo o relato da pernada de bike em junho lá no Uruguai.
Na última noite, a chuva incessante deu lugar ao vento. Acordamos cedo pra entrar logo na estrada e chegar em Montevideo antes que nossa visita chegasse por lá.
Seguimos pela beira do mar por um bom trecho, ao invés de voltar direto de Piriápolis para a Ruta Interbalneária. O trecho é muito bonito, com muitas casas bem abastadas de frente ao mar, sem tráfego algum e num ótimo asfalto. Vimos alguns ciclistas, que nos cumprimentavam com muita alegria.
Voltando à Interbalneária, ainda com pouco movimento, acompanhamos um grande grupo de ciclistas por um pequeno trajeto, mas o ritmo deles (com bikes de velocidade, sem peso e com um carro de apoio técnico) era muito grande.
Seguimos muito bem pela estrada, sem vento, mas frio. Paramos pra comer alfajores e tomar café em um posto de gasolina, e foi à base de café e alfajor que chegamos na zona metropolitana de Montevideo. De longe, o aeroporto, planejado pelo uruguaio Rafael Viñoly, muito bonito, e a sensação de que alguém poderia chegar ali em umas 2 horas para aquilo que fizemos em 10 dias é um pouco intrigante.


Acompanhamos a costa do Prata por mais de 10km ao entrar na cidade de Montevideo. Achar o hotel em que tínhamos reserva não foi fácil. Estranho foi ter alguém carregando a bagagem por ti (um pouco suja, diga-se de passagem) pro quarto depois de tantos dias de acampamento... Baita banho. Saímos pra comer um pancho de chorizo. Bem, o resto de dia foi de passear um pouco na cidade, receber nossa convidada Kátia, namorada do Paaschen, comer uma boa pizza no Pizzas del Mondo, tomar uns vinhos do país, uma cerveja Patrícia red ale, e sacar umas fotitas pelo centro... Bem como gente bem normal faz.

Um comentário:

  1. Esta foto de grafite e você está pitoresca, adorei. Vms escalar? Bjo!!

    ResponderExcluir